Fique elegante com proteínas e Q10

Fique elegante com proteínas e Q10Se quer perder peso e/ou manter o peso ideal, é fundamental concentrar-se nas proteínas certas, em Q10 e em células adiposas escuras, porque tudo se resume a ter um metabolismo eficaz e uma utilização de energia adequada.

Se está a pensar em perder peso, esqueça a contagem de calorias ou fazer exercício no ginásio até à exaustão, a menos que seja isso que deseja. A primeira coisa que deve ter em conta é a distribuição do tecido adiposo branco e escuro no corpo, e de que modo pode queimar mais gordura, com alguns ajustes.

O tecido adiposo branco cria depósitos de gordura pouco saudáveis

Temos tecido adiposo branco em todo o corpo. Quando ingerimos mais calorias do que queimamos, as calorias em excesso depositam-se no tecido adiposo branco, por regra, em volta da barriga (levando à perigosa figura em forma de maçã) ou da anca e das coxas (em forma de pêra). É destes depósitos que a maioria das pessoas se quer ver livre - não só por razões estéticas, mas também de saúde.

A gordura escura acelera o metabolismo lipídico

Embora tenhamos muito menos tecido adiposo escuro, a verdade é que, nos últimos anos, os investigadores têm estado cada vez mais atentos à sua enorme importância. A cor do tecido adiposo escuro deve-se à grande quantidade de mitocôndrias, que são as "centrais energéticas" das células. As células do tecido adiposo escuro têm a capacidade especial de transformar as calorias em calor puro, com a ajuda da enzima UCP1 (proteína 1 desacopladora). Contudo, para que tal aconteça, temos de ter quantidades suficientes de proteínas e de Q10.

Há já algum tempo que se sabe que os bebés têm tecido adiposo escuro entre as omoplatas, mas só recentemente é que a ciência descobriu que os adultos têm células adiposas escuras entre as células adiposas brancas na região torácica e do pescoço. É importante referir que a obesidade diminui o número de células adiposas escuras. Felizmente, isto é reversível.

O efeito adelgaçante das proteínas do peixe e da carne

A investigação da Universidade de Copenhaga e do instituto de investigação norueguês NIFES (Nasjonalt Institut for Ernærings- og Sjømatsforskning) mostra que os ratinhos, para aumentarem um grama de peso corporal, precisam de ingerir seis vezes mais calorias quando ingerem óleo vegetal com proteína, comparativamente a quando ingerem óleo vegetal com açúcar. Tudo indica que as proteínas são importantes para queimar gordura. Além disso, o açúcar (hidrato de carbono) tem tendência para acumular as calorias como gordura.

Segundo Lise Madsen, professora associada da Universidade de Copenhaga e investigadora do NIFES, este efeito observa-se especialmente mais com a proteína do peixe do que com a proteína dos lacticínios. Tanto quanto sabemos, ainda não há testes científicos com a proteína da carne branca e da vermelha. Todavia, a proteína animal contém carnitina, o aminoácido que ajuda a transportar a gordura da corrente sanguínea para as mitocôndrias das células, onde a gordura é transformada em energia.

Contudo, a proteína do leite tem um papel diferente. Os lacticínios estão associados a excesso de peso, com especial incidência na caseína e na hormona do crescimento IGF-1, que aumenta o número de células adiposas. Daí ser importante optar pelo melhor tipo de proteína.

A necessidade de ingestão proteína aumenta com a perda de peso

Durante o processo de emagrecimento, muitas pessoas podem ser beneficiadas se ingerirem 1,5 a 2 gramas de proteína por quilograma de peso corporal, para assegurar o metabolismo adequado e reduzir o risco de perda de massa muscular. A qualidade da proteína deve ser a certa em termos de favorecer a combustão (limitar-se a peixe, carne e ovos) e deve ser igualmente distribuída pelas principais refeições do dia. Muitas pessoas têm a necessidade especial de ingerir mais proteína ao pequeno-almoço e/ou ao almoço.

PS: Demasiada proteína pode sobrecarregar os rins e provocar retenção de ácido.

Enzima mitocondrial e Q10 contribuem para o processo de queima de gordura

Q10 é uma coenzima que ajuda as mitocôndrias a queimar calorias. A maior parte do Q10 é produzido no nosso organismo, mas à medida que envelhecemos a nossa produção endógena diminui. Em ligação com o metabolismo energético, os músculos são capazes de queimar hidratos de carbono e gordura. Os músculos contêm outra enzima mitocondrial, chamada UCP3 (proteína 3 desacopladora), que contribui para queimar gordura. É possível activar a UCP3, em que não precisa de recuperar o fôlego (combustão aeróbia) com actividade física moderada e com a toma de um suplemento com Q10. Certifique-se de que o suplemento de Q10 tem qualidade e biodisponibilidade comprovadas.

Um estudo em humanos demonstrou que um suplemento diário de Q10 (90 mg) estimulava a combustão de gordura em ligação com exercício físico. Outro estudo em humanos mostrou que a suplementação diária com 200 mg de Q10 fez deslocar o limiar de exercício, retardando o início do cansaço durante a prática de exercício físico e reduzindo a acção nociva dos radicais livres. Um terceiro estudo em humanos mostra que caminhar durante 150 minutos por semana intensifica a actividade da UCP3 em doentes com diabetes tipo 2.

Pode-se perder peso facilmente sem exercício físico intenso

A actividade física moderada estimula a capacidade metabólica. Esta informação é útil especialmente para os que não são adeptos de exercício físico intenso. Na verdade, é possível estimular o organismo a queimar mais gordura e perder peso, simultaneamente, mediante uma alimentação saudável, com proteína em quantidade suficiente nas refeições principais, com suplementos de Q10 de elevada qualidade, e incluindo bastante exercício físico moderado, seja caminhar, usar as escadas, fazer limpezas, andar de bicicleta, dançar e aproveitar todas as oportunidades para se levantar da cadeira e melhorar os níveis de UCP1 e UCP3 nas mitocôndrias. A longo prazo, o que conta é o número global de passos, sendo que 10.000 por dia será um objectivo bom. O que importa é levantar-se da cadeira de vez em quando, em vez de estar sentado durante horas.

Capacidade metabólica e combustão de gordura - sem esforço

O organismo consome muito oxigénio para queimar gordura. A capacidade metabólica é estimulada por actividade física moderada, em que não é preciso recuperar o fôlego. A proteína e o Q10 aumentam o efeito. Isto reforça a combustão da gordura mitocondrial no tecido adiposo escuro e nos músculos. Também é vantajoso respirar fundo de vez em quando, já que reforça a capacidade cardiovascular. Uma vez normalizada a frequência cardíaca, restabelece-se outra vez a combustão de gordura

Referências:

Thomas Hoffmann. Proteiner gør dig slank. Videnskab.dk

Rikke Kruse Henriksen. Hvidt fedt og brunt fedt er ikke lige fedt. Videnskab.dk

Zheng A, Moritani T. Q10 Enhances Exercise and Fat Burning. J Nutr Vitaminol (Tokyo)

Cooke m. et al. How Q10 Helps Exercise. J Int Soc Sports Nutr

Fritz T et al. Walking Helps Uncoupling Protein 3 in Diabetic patients. Diabetes Metab Res Rev

Ane Bodil Søgaard, Karen Østergaard, Troels V Østergaard. Mælkehormon skaber fedme. Information


healthandscience.eu

Simmerstedvej 201
DK 6100 Haderslev
CVR DK17643347