Suplementos com Q10 e outros antioxidantes em doenças oculares comuns

Suplementos com Q10 e outros antioxidantes em doenças oculares comunsA irrigação da retina é crucial para a boa visão. É por isso que os especialistas recomendam a toma de suplementos antioxidantes em doenças oculares, causadas por irrigação deficiente da retina. Embora não haja evidência da eficácia destes suplementos, tudo indica que o Q10 e outros antioxidantes podem melhorar a visão, quando combinados com terapêuticas convencionais, segundo um estudo espanhol publicado na Nutrients. Como o organismo tem dificuldade em absorver Q10 dos suplementos, é fundamental optar por um suplemento que tenha uma boa biodisponibilidade.

As doenças oculares provocadas por perturbações circulatórias locais e que causam perda de visão súbita são muito frequentes. As perturbações circulatórias locais podem afectar a circulação para a retina, o nervo óptico e outras zonas, e pode levar a lesões nos ramos dos nervos que ligam ao córtex visual do cérebro.
A neuropatia óptica isquémica anterior não arterítica é uma doença ocular que sobrevém nos pequenos vasos sanguíneos situados na parte anterior do nervo óptico. Os sintomas são, entre outros, perda de visão súbita e várias afecções visuais, consoante a porção de nervo óptico afectado. Não existe terapêutica convencional com efeito comprovado e existe um risco de 15% de o olho contralateral vir a ser afectado no espaço de cinco anos.
A oclusão da artéria retiniana é provocada por bloqueio de uma ou várias artérias que se dirigem para a retina. O bloqueio pode ser total ou parcial, e o grau e disseminação da perda de visão dependem de se o bloqueio é na artéria central ou nos seus ramos comunicantes.
A quadrantanopia caracteriza-se por perda de 25% do campo de visão. Esta doença pode ser provocada por lesões do lobo do cérebro.
As diversas doenças oculares têm reflexo na nossa capacidade de realizar uma série de actividades diárias como caminhar, usar utensílios, ler ou conduzir. Aumentam ainda o risco de acidentes e tornam-nos mais dependentes da ajuda de quem nos rodeia.

  • A maior parte do interior do globo ocular está coberta pela retina sensível à luz
  • A retina contém células fotorreceptoras, bastonetes e cones
  • Os cones registam a cor, e existe uma grande concentração de cones no centro da retina – também denominado mácula lutea (mancha amarela, em latim). Esta é a zona de visão mais precisa e detalhada
  • As células fotorreceptoras estão ligadas ao cérebro por nervos, situados no interior da retina, juntamente com vasos sanguíneos
  • Em caso de perda súbita de visão, deve-se consultar um oftalmologista de imediato, para diagnóstico especializado

Doenças oculares, stress oxidativo e antioxidantes

O risco de adquirir uma ou várias doenças oculares aumenta com a idade. São também factores de risco tabagismo, diabetes tipo 2, hipertensão, fibrilhação auricular, lesões, AVC e cataratas. A aterosclerose é uma causa muito comum, e é sabido que o risco aumenta com a idade, tabagismo e diabetes tipo 2. A aterosclerose é causada por depósitos de colesterol LDL oxidado e cálcio (placas) na túnica dos vasos sanguíneos, o que provoca obstrução e redução da circulação sanguínea. O colesterol, que aliás é essencial, torna-se potencialmente perigoso quando é oxidado pelos radicais livres. Daí ser importante que os antioxidantes façam parte da prevenção e tratamento destas doenças oculares.
A coenzima Q10 tem despertado um grande interesse entre os cientistas. Em primeiro lugar, o Q10 é parte essencial da renovação energética celular. Em segundo lugar, é um antioxidante singular e potente que protege as células sensitivas do olho contra o stress oxidativo.

Os suplementos de Q10 e outros antioxidantes podem integrar o tratamento

No estudo espanhol participaram 48 doentes. Destes, 18 tinham diagnóstico de neuropatia óptica isquémica anterior não arterítica, 7 tinham diagnóstico de oclusão da artéria retiniana, 10 tinham diagnóstico de quadrantanopia, e 13 tinham diagnóstico de outras doenças oculares. Todos os doentes receberam suplementação diária (100 mg) com Q10 de qualidade farmacêutica, juntamente com outros antioxidantes, como vitaminas A, B, C e E, e ainda zinco, selénio, manganês, luteína e zeaxantina.
No decorrer do estudo, que se realizou entre 2009 e 2019, examinou-se e analisou-se a visão dos participantes. Verificou-se que a visão melhorou em todos os doentes durante o período em que tomaram suplementos. Um doente interrompeu a suplementação com Q10, o que provocou diminuição visual. Contudo, depois de voltar a tomar a suplementação, a visão voltou a melhorar.
Segundo o novo estudo, a suplementação com Q10 e outros antioxidantes pode ser importante no tratamento de doenças oculares provocadas por perturbações circulatórias que afectam a retina. Também parece que os diversos antioxidantes são importantes na prevenção destas doenças oculares. Todavia, para os investigadores há necessidade de fazer estudos controlados com placebo, aleatórios, que possam corroborar estes resultados. Estes estudos podem fornecer mais informações, como seja qual deve ser a duração da terapêutica e qual o efeito do Q10 quando tomado de forma isolada ou em associação com outros antioxidantes.

É importante optar por Q10 de qualidade farmacêutica

A qualidade de uma dada formulação de Q10 é determinante para os resultados dos estudos em que o produto é usado. O nosso organismo tem dificuldade em absorver Q10, porque as moléculas tendem a agregar-se e formar grandes cristais insolúveis que passam pelo aparelho digestivo em vez de serem absorvidos. Ao diluir a matéria-prima de Q10 num óleo especial e submetê-lo a um processo de aquecimento, é possível impedir a formação destes cristais, de modo que as moléculas de Q10, separadas e soltas, consigam atravessar a parede intestinal. Ao adquirir um suplemento de Q10, certifique-se sempre de que o produto é fabricado por este processo. Apenas os suplementos de Q10 biodisponível são absorvidos no sangue, o que é indispensável para que as moléculas de Q10 cheguem às células.

Referências bibliográficas

Beatriz Fernandez-Vega et al. The use of Vitamins and Coenzyme Q10 for the Treatment of Vascular Occlusion Diseases Affecting the Retina. Nutrients March 2020

Pernille Lund. Q10 – fra helsekost til epokegørende medicin. Ny Videnskab 2014

https://ojenforeningen.dk/node/890

healthandscience.eu

Simmerstedvej 201
DK 6100 Haderslev
CVR DK17643347