Alterações na alimentação e determinados suplementos podem melhorar a qualidade do esperma e os níveis de testosterona

Alterações na alimentação e determinados suplementos podem melhorar a qualidade do esperma e os níveis de testosteronaA infertilidade afecta aproximadamente um em cada sete casais. A OMS considera-a um problema de saúde global. Uma das causas principais é a má qualidade do esperma, e nos homens dinamarqueses, noruegueses e alemães é pior do que em qualquer outra população masculina. A má qualidade do esperma pode ser consequência de estilo de vida pouco saudável, com stress, tabagismo, estimulantes e compostos desreguladores hormonais. Por outro lado, cientistas do México constataram que os suplementos de zinco, selénio, Q10 e ómega 3 têm impacto no número e na qualidade dos espermatozóides. Outros estudos mostram que o zinco e o selénio protegem os espermatozóides e são importantes para os níveis de testosterona.

É sabido que diversos nutrientes são primordiais para a fertilidade, mas não há muita documentação quanto à eficácia dos suplementos alimentares. Todavia, muitas clínicas de fertilidade em todo o mundo recomendam aos seus doentes a toma de suplementos alimentares antes de iniciarem a fertilização in vitro (FIV).
Cientistas do Departamento Clínico de Reprodução Humana e Crescimento Infantil da Universidade de Guadalajara, México, realizaram a revisão sistemática mais exaustiva até à data de ensaios clínicos aleatórios, em que analisaram os efeitos de diversos nutrientes e suplementos alimentares na qualidade do esperma e na fertilidade masculina.

Os suplementos alimentares melhoram a qualidade do esperma em vários aspectos

Os investigadores da Universidade de Guadalajara estudaram os resultados de 28 estudos alimentares que integraram 29.000 participantes. Com base nas suas observações, concluíram que:

  • O selénio, o zinco, o ómega-3 e a coenzima Q10 estão associados ao aumento do espermograma
  • O selénio, o zinco, o ómega-3 e a coenzima Q10 estão associados a melhoria da mobilidade dos espermatozóides
  • O selénio, o ómega-3 e a coenzima têm influência positiva na morfologia espermática

Segundo os investigadores, os suplementos alimentares referidos podem, portanto, ter influência positiva na qualidade do esperma. Para tanto, fundamentam-se no estudo exaustivo e na revisão da evidência científica existente. Não obstante os cientistas considerarem necessários mais estudos para chegarem a conclusões mais circunstanciadas, é essencial que o homem obtenha estes nutrientes em quantidade suficiente para boa fertilidade. O estudo está publicado na publicação científica Advances.

Relação entre níveis séricos de zinco e selénio e níveis de testosterona

As células testiculares e espermáticas contêm grande quantidade de selénio e zinco, visto que os dois nutrientes reforçam uma série de funções enzimáticas. Há, inclusive, relação entre níveis séricos de selénio e zinco e níveis da hormona sexual masculina testosterona. Os homens inférteis têm níveis de selénio e zinco no sangue muito inferiores aos dos homens férteis, segundo um estudo anterior da clínica de fertilidade Nnewi, no sudeste da Nigéria.

Selénio e Q10 intensificam a mobilidade dos espermatozóides

Os espermatozóides deslocam-se com grande mobilidade na sua tentativa de fecundar o óvulo. As proteínas seleniodependentes presentes na cauda ajudam a imprimir energia para esta acção. Os espermatozóides têm de percorrer uma distância relativamente grande para chegarem ao óvulo, na trompa de Falópio, e fecundá-lo. E só os espermatozóides mais enérgicos o conseguem. Assim, os espermatozóides precisam de bastante Q10 para gerarem a energia necessária.

O selénio e o zinco protegem o ADN dos espermatozóides

O selénio e o zinco também têm a função de antioxidantes que protegem o ADN dos espermatozóides contra o stress oxidativo causado pelos radicais livres. Stress frequente, privação de sono, tabagismo, inflamação e exposição tóxica ao mercúrio e a outros poluentes ambientais também aumentam o risco de stress oxidativo, que é o desequilíbrio entre radicais livres nocivos e antioxidantes protectores.
Assim, se o homem tiver falta de selénio e zinco, os seus espermatozóides ficam vulneráveis à chamada fragmentação do ADN, o que significa que, embora o espermatozóide consiga fecundar o óvulo, este não consegue desenvolver-se normalmente e acaba por ser expulso.
Tanto o zinco como o selénio estimulam a formação de espermatozóides saudáveis e protegem o seu ADN, razão pela qual os homens sexualmente activos precisam de mais selénio e zinco, visto que se perdem grandes quantidades em cada ejaculação espermática.

Estima-se que um bilião de pessoas em todo o mundo tenha falta de selénio e zinco.

Porque é que a falta de selénio, zinco e ómega 3 é tão generalizada?

O estudo mexicano e vários outros estudos sugerem que a falta dos nutrientes referidos é um dos principais factores que contribuem para a má qualidade do esperma. Mesmo fazendo uma alimentação saudável, é difícil obter selénio suficiente, simplesmente porque o solo agrícola na Europa e em certas regiões do mundo é pobre neste nutriente. E isto reflecte-se em toda a cadeia alimentar. Para corrigir este problema, há décadas que os agricultores dinamarqueses dão suplementação de selénio ao gado, de modo a prevenir problemas de fertilidade.
O défice de zinco é consequência de maus hábitos alimentares e falta de proteína animal, normalmente, uma boa fonte de zinco. O excesso de ferro, cálcio e álcool também pode reduzir a concentração de zinco. Sudação excessiva, falta de ácido gástrico e consumo de antiácidos também podem levar a défice de zinco. A falta de ómega 3 é consequência de pouco consumo de peixe gordo, mas também está associada ao facto de carne, ovos, lacticínios e peixe de aquacultura conterem menos ómega 3, devido à ração artificial que é dada aos animais.
O ser humano sintetiza o Q10, mas a produção endógena diminui com a idade. Os antidislipidémicos também inibem a síntese de Q10 no organismo.

Opte por suplementos de qualidade superior

Ao adquirir suplementos, é fundamental ler atentamente os rótulos e optar por produtos de qualidade superior, que o organismo consiga absorver e metabolizar.
Existem diversos tipos de selénio orgânico e inorgânico. A levedura de selénio é ideal, uma vez que fornece a mesma variedade de selénio que se obtém com uma alimentação equilibrada, que integre diversas fontes de selénio. Muitos suplementos de zinco contêm fontes de zinco inorgânico, como o sulfato de zinco e o óxido de zinco, que o organismo tem dificuldade de absorver, ao passo que os tipos de zinco orgânico, como gluconato de zinco e acetato de zinco, são facilmente absorvidos pelo organismo.
Em praticamente todas as matérias-primas de Q10, as moléculas de Q10 formam grandes cristais insolúveis que o organismo não consegue dissolver à temperatura corporal normal. Contudo, mediante uma técnica especial, que implica a mistura de Q10 com diversos tipos de óleo e submetê-la a aquecimento, é possível os cristais dissolverem-se em moléculas de Q10 livres no sistema digestivo, de modo a atravessarem a parede intestinal e entrarem na corrente sanguínea. Deve-se optar sempre por suplementos de Q10 com biodisponibilidade e qualidade comprovadas, para ter a garantia de que o Q10 chega às mitocôndrias energéticas das células.

Importante: Para boa qualidade espermática, também é necessário que o ar circule na região genital. Usar calças de tecido grosso ou justas pode fazer subir a temperatura e diminuir a qualidade espermática. E isso também acontece quando o homem está sentado com o computador portátil ao colo.

Referências bibliográficas

Salas-Huetos a et al. The Effect of Nutrients and Dietary Supplements on Sperm Quality Parameters: A Systematic Review and Meta-analysis of Randomized Clinical Trials. Advances in Nutrition. 2018

Universitat Rovira i Virgili. Certain dietary or nutritional supplements could improve sperm quality. November 2018

Ali Fallah et al. Zinc is an Essential Element for Male Fertility: A Review of Zn Roles in men´s Health, Germination, Sperm Quality, and Fertilization. Journal of Reproduction & Infertility. 2018

Oluboya AO el al. Relationship between serum levels of testosterone, zinc and selenium in infertile males attending fertility Nnewi, south East Nigeria. Afr J Med Sci 2012

Menezo Yj et al. Antioxidants to reduce sperm DNA fragmentation: an unexpected side effect. Reprod Biomed Online 2017

Mistry HD el at. Selenium in reproductive health. Am J Obsttet Gynecol 2012

Niels Jørgensen og Lærke Priskorn. Hvorfor falder sædkvaliteten blandt vestlige mænd. Videnskab.dk 2017

Christensen BT et al. Selenanvendelse i dansk landbrug. Rapport fra DJF 2006. Videncentret for landbrug.

https://www.berlingske.dk/videnskab/den-baerbare-griller-dine-saedceller

Pernille Lund. Q10 – fra helsekost til epokegørende medicin. Ny videnskab 2014

Mais informação...

Mais informação...

 

 

 



Clique aqui para saber mais sobre selénio

 

 

 

healthandscience.eu

Simmerstedvej 201
DK 6100 Haderslev
CVR DK17643347